A buceta é dele mas o cuzinho é meu.

Nem sempre é fácil controlar os impulsos. Todo homem tem tara por mulher seja ela quem for. Marcos, meu amigo, é casado com Denise. Mulher de 1,65 m de altura, morena de olhos verdes e um corpo escultural. Toda vez que tinha um churrasco com os amigos, ela divergia de mim em qualquer assunto e qualificava-me como machista e tudo mais. Eu sempre levava na esportiva, mesmo porque esse tipo de discussão não leva a nada.

Num desse feriados prolongados, os amigos comuns decidiram não viajar e fazer um churrascada na casa de Marcos, para colocar o papo em dia. Sete casais, criançada e tudo mais… Papo furado, conversa, piscina, comida, criançada se divertindo e a mulherada de biquíni ou com a parte de cima do biquíni e short. Denise era a única que estava de vestido curto, porém com os seios volumosos à vista, o que levou a perguntas óbvias:

– Colocou silicone ?!

– Que nada… é tudo natural… Deve estar usando algum sutiã…!! – respondeu Marcos de bate pronto e arrancando risadas de todo mundo.

– É… mas bem que você gosta…!!! – Risadas de todos e eu, que já tinha tomado algumas disse:

– E que homem não gosta de seios…!!! – E ela prontamente respondeu:

– Pode gostar… mas esses aqui… tem dono…!!!

– Hohohohohoho………….!!! – respondeu a galera, em coro.

– Deixa disso Amor…. ele só ta brincando… até eu tive esse pensamento… – risadas geral.

– E quem não teve… – disse outro, arrancando mais risadas. Então ela saiu de cena e foi para a cozinha. Marcos disse:

– Amor aproveita que está aí, e traz outra rodada de latinhas… – Ela respondeu:

– Vem buscar!!! – Eu disse:

– Deixa que eu vou… aproveito e me desculpo com ela… – Chegando na cozinha, ela lavava a louça e pude olhar suas panturrilhas carnudas e a bunda realçada no vestido que ela usava. Pensei:

“Que bunda gostosa deve ter essa mulher…”

Abri a geladeira para pegar as cervejas e colocá-las sobre a mesa. Nesse instante, ela deixou cair uma faca no chão e abaixou-se para pegá-la. Aquela cena mostrou-me um par de coxas delineados e a calcinha, mínima, mas com uma certo volume na sua buceta. Fiquei de pau duro na hora. Ela percebeu minha reação e balançou a cabeça dizendo:

– Homem é tudo igual… – E eu respondi:

– Só experimentando para saber…!! – Ela, irônica, respondeu:

– Pois é… quem sabe um dia desses eu encontre algum diferente… – Fim de festa e todos foram para suas casas. As 21:00 h, Denise ligou para minha casa, dizendo que meu filho havia esquecido um brinquedo na sua casa.

– Amanhã passamos ai para pegar… – respondeu minha mulher. No dia seguinte, domingo, minha mulher fazia o almoço e pediu-me:

– Amor… vai buscar o brinquedo do Carlinhos… – Sai e fui para casa de Marcos. Denise atendeu-me só de calcinha e um vestidinho de dormir pouco transparente. Pediu-me para entrar, pois estava tomando café.

– Cadê o sacana do seu marido? – perguntei.

– Por que sacana? – perguntou ela.

– Havíamos marcado uma pelada… – respondi.

– Ah… – respondeu ela – Ele teve que ir à casa da mãe dele e acabou levando a criançada junto… – Ela trouxe o brinquedo e disse me:

– Senta ai… toma café comigo!!! – Sentei-me, e ela começou a falar da vida e tudo mais. Bebia o café e eu não tirava os olhos de seus seios até que ela sorriu e disse-me:

– Não acreditou quando o Marcos falou que era natural… não é… São Tomé? – e sorriu. Ela nunca havia se comportado comigo de forma amistosa e natural. Então disse – Quer tocar?!!!

– E… eu… não!!! O Marcos não iria gostar se eu fizesse isso…

– Deixa de ser criança…!!! – respondeu – Você não tinha dito que existiam homens diferentes ontem?! – perguntou, levantando-se e vindo ao meu encontro.

– Pega!!! – ordenou ela. Fiquei com receio, então ela tirou o vestido mostrando aquele par de seios maravilhosos e com os biquinhos durinhos. Respirei fundo. Aquela morena mostrou-se bem diferente da mulher que conhecia. Então toquei seu seio direito e ela pediu:

– Pega o outro também!! – Começou a esfregar a sua calcinha na minha perna e meu pau já estava trincando de duro. Puxei ela contra o meu corpo e passei a beijar e mordiscar aqueles mamilos. A respiração dela começava a ficar ofegante. Levei minha mão entre as suas coxas e senti sua calcinha já molhada de tesão. Ela chegou perto do meu ouvido e disse-me:

– Isso… é tesão recolhido que tenho quando fico perto de você!!!

Ela então sentou no meu colo e eu chupei com gosto seus seios, enquanto ela rebolava sobre minha pernas. Levantei-a, puxei sua calcinha e comecei a chupar sua buceta toda encharcada de tesão e ela, segurando firme e puxando a minha cabeça de encontro a sua buceta, ela gemia.

– Isso….. assimmm…. chupa seu filha da puta…. não era isso que você queria… chupa mais… hummmmm… chupa…

Eu chupava e mordia os lábios daquela buceta toda melecada que lambuzava minha boca e meu rosto com seu tesão. Então ela tirou minha calça e passou a chupar com vontade a minha pica. Enchia e socava com força a boca na minha pica. Não aguentava mais de tesão. Coloquei ela de 4 e meti de uma só vez a minha pica naquela buceta rechonchuda e gostosa. Fazia movimentos com força querendo rasgá-la ao meio. E ela dizia:

– Mete caralho… mete com força… !!! – e eu perdi o respeito de vez e socava com tanta força que ela gemia escandalosamente. Passei a apertar sua bunda. Apertava com tanta força que meu dedo tocou seu cu e ela começou a rebolar. Eu estocava com força. Ela gemia, aproveitei então e meti um dedo no seu cu, a reação dela foi imediata.

– Que delíííícia… mete… mete… mete… mete o dedo…!!! – e rebolava com mais vontade. Não resisti de tesão e melequei aquele buceta rechonchuda e rosadinha com tanta porra que até eu não imaginava tanto. Ela relaxou o corpo e deitou-se sobre mim. Ficou assim um bom tempo e depois foi ao banheiro se lavar. Como não retornava fui atrás dela que se banhava na ducha e deslizava a mão sobre seu corpo escultural. Então eu disse:

– Que tesão de mulher você é Denise!!

– Você acha…? Entra aqui…vem tomar banho comigo… – Ela me ensaboou todo e passou a deslizar suas mãos sobre meu corpo todo. Ao chegar na minha rola, abaixou-se e passou a chupá-lo. Não demorou muito e ele já estava duro novamente. Ela levantou-se e depois de se enxugar e disse-me:

– Vem… vamos completar a farra… Me espera na sala… – completou, dirigindo-se ao quarto. Voltou toda fogosa, com algo na mão… Deitou-se e disse:

– Chupa a minha buceta….. chupa…!!!!

Sem pensar muito, lambi, chupei, mordi, fiz de tudo que se possa imaginar naquela buceta. Então, ela cheia de tesão e toda molhada de tesão, me disse :

– Me fode com força novamente!!!! – Eu já ia me ajeitando sobre ela, pronto para fuder aquela buceta deliciosa novamente, quando ela me barrou:

– Ai não! Quero no meu cu!! O Marcos não gosta! Você quer ele, quer?! – Então ela se virou, levantou a bunda, pegou o creme, e eu me masturbando. Ela passou bastante creme no seu cu e disse:

– Agora vem… come o meu cu… come… soca essa pica gostooosa no meu cu… soca…

Pincelei meu cacete na buceta dela e ela gemeu… Enfiei um dedo no seu cu e ela rebolou para entrar… Enfiei dois dedos para lacear… E ela e gemeu de novo!!! Então, encostei a cabecinha no seu anelzinho e empurrei, percebi que ela ainda era virgem, senti as pregas dela se rompendo e ela deixou sair um urro:

– Aiiiii…..aiiiiii……dóóóiii… – esperei um pouco. Ela se acostumou com cabecinha e então fui colocando mais…….e ela:

– Aaaiiiiiii… aaaiiiiiiii… que dor… aaiiii… – enfiei até a metade – aiiii… aiiiiiii… dói… – então coloquei todo cacete naquele cuzinho virgem e ela – aiiiiiiii… aiiiiiiiiiiii… – até que se acostumou com o volume, comecei bombar e ela a gemer de dor – aaiiiiiiii… aiiiiiii… – e ela começou a esfregar com os dedos o seu grelinho. Seu gemido de dor passou a ser de prazer e ela gemendo:

– Mete… mete… arromba o meu cu… mete… aaiiiiiiiii… fode… filha da puta… fode… – e eu comecei a bombar com força aquele anelzinho. Bombava com força sem dó, meti uns 8 minutos e não aguentei mais, enchi o cu dela com minha porra. Tirei e fomos nos lavar. No banheiro, ela me disse:

– Sempre tive foi tesão por você e nunca raiva. Espero que de agora em diante você me enrabe sempre….

– Como assim…? – perguntei.

– Minha buceta pode ser do Marcos, mas o meu cu sempre será seu!! – Às vezes tudo que parece ser…. é. Um beijo e fui pra casa!!! Sempre que posso arrombo aquele cuzinho com força!!! Afinal, ele é todinho meu agora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: