Que delicia de anal.

Eu sou Renata, tenho 26 anos, 1,65 m de altura, 60 kg, cabelos longos, loiros e encaracolados.Tenho uma bucetinha rosada e gostosa que baba a cada vez que fala em sexo.

Adoro fuder por isso meu marido me dá muita liberdade. Certa vez ele foi trabalhar e eu resolvi lhe fazer uma surpresa. Gustavo, o rapaz que havia conhecido numa sala de bate-papo, sempre me ligava e neste dia não foi diferente.

Meu nome é Renata, 26 anos, 1,65 m de altura, 60 kg, cabelos longos, loiros e encaracolados. Sou casada e uma das fantasias do meu marido era me ver fodendo gostoso com outro homem. Como sou bem atacada quando o assunto é sexo, por isso não podia reclamar. E foi ele quem deu a ideia de entrar em uma sala de bate papo. Eu entrei, lá conheci Gustavo, trocamos algumas palavras e logo o convidei para vir a minha casa, disse a ele que estava só e subindo pelas paredes de tesão.

Ele aceitou, marcamos então de nos encontrar num local próximo. Meu marido e eu combinamos que ele ficaria dentro do armário do quarto onde veria tudo através do vão da porta, preparamos tudo e no horário marcado fui ao encontro de Gustavo. Eu não tinha a menor ideia de como ele era, mas não me decepcionei, ele realmente me agradou. Era alto, magro, tinha cabelo bem curtinho, era do tipo bem safado, do jeito que eu gosto, mas confesso que minha expectativa pelo seu dote era maior.

Gustavo pediu que eu fosse ao seu encontro usando um vestido, eu atendi o seu pedido e fiz um pouco mais, fui sem calcinha. Ao entrar no carro perguntei se havia gostado do que via e me respondeu que era bem melhor do que ele esperava. Pedi que dirigisse até a minha casa, durante o caminho ele colocou uma das mãos em minha coxa, que ficou toda arrepiada, eu abri as pernas, ele deslizou a mão até minha buceta e ficou louco ao perceber que não usava calcinha.

Coloquei a mão na sua pica e percebi que estava tão excitado quanto eu. Falamos pouco, mas pelas carícias trocadas dentro do carro dava para perceber que não tinha perdido meu tempo falando com ele ao telefone. Enfim chegamos em casa, mal entramos e ele foi logo me agarrando, lambendo meu pescoço e me alisando toda, lhe servi uma bebida e fomos para o quarto.

Ele enfiou a mão por baixo do meu vestido e começou a me acariciar, fiquei completamente melada. Tirou meu vestido e me olhou por um instante, disse ter gostado muito do meu corpo e tirou suas roupas apressadamente. Me agarrou e enfiou a mão na minha buceta acariciando meu grelinho, deslizei minha boca pelo seu corpo até chegar na sua pica dura, lambi ela todinha, deixando ela toda meladinha, abocanhei aquela pica gostosa e chupei com vontade e gula.

Deslizava hora com força hora suavemente, olhava para seus olhos enquanto o chupava e via que estava delirando de prazer, peguei suas bolas e enfiei as duas de uma só vez em minha boca deslizando a língua bem gostoso.

Pedi que deitasse na cama, subi em cima dele e enfiei tudo sem dó pois estava louca de tanto tesão. Rebolei gostoso, ele pegou seu celular e começou a tirar fotos, eu deslizava até a pontinha da sua pica e voltava até o fim sentindo cada centímetro, deixando as pernas bem abertas para que ele pudesse fotografar e admirar minha buceta encharcada engolindo tudo. A verdade é que tenho uma buceta faminta.

Joguei meu corpo sobre o seu e meti como uma louca pressionando minha buceta com força até gozar, então ele me colocou de quatro e socou tudo, pude sentir cada centímetro daquele pica gostosa entrando deliciosamente na minha buceta, me chamava de safada, vagabunda gostosa, dizia que se era de rola que eu precisava ele estava me dando. Metia muito gostoso, eu realmente dei muita sorte. O safado socou com força até gozar também.

Ele parecia não acreditar na safada que havia encontrado, trocamos algumas caricias e então lhe ofereci o prato principal, meu cuzinho gostoso. Ele nem pensou, colocou o dedo no meu cu como que querendo deixá-lo no jeito, seu pau já estava deliciosamente pronto novamente. Me coloquei de quatro, enfiei o dedo para ele fotografar e pedi para que ficasse parado e deixasse que eu colocaria tudo para dentro, e foi o que fiz.

Soquei todo aquele pau para dentro do meu cu, confesso que doeu um pouco, mas o tesão era maior que qualquer dor, ele gemia de prazer e já não conseguia fotografar mais nada. Saber que meu marido estava dentro do armário vendo tudo me deixava ainda mais louca. Olhava para o vão de onde ele assistia a tudo e sorria de um jeito bem safado. Como é bom sentir um homem me saborear, gosto de deixá-los bem à vontade para me usar. Ele meteu gostoso, do jeito que bem quis, deu tapas na minha bunda, me apertava toda, deixando meu corpo marcado de prazer, socou até encher meu cu de porra, demos um tempo, trocamos algumas palavras, ele se vestiu e foi embora, pois lhe disse que meu marido estava para chegar.

Quando abri a porta do armário nem acreditei, meu marido estava lá, com as calças abaixadas, ele tocava uma enquanto via outro homem me enrabando gostoso. Ofereci então o meu cu todo arregaçado para ele, que não recusou. Quase não conseguia se segurar, por pouco não entrou se borrando todo, mas se segurou e meteu devagar e gostoso, deslizando seu pau delicioso no meu cu que naquele momento parecia de veludo.

Eu tocava uma enquanto era enrabada novamente, chegando a enfiar três dedos na minha buceta, o tesão do meu marido me deixou atacada novamente. Ele gozou gostoso enchendo outra vez meu cu de porra, confesso que dar o cu para dois num dia só e realmente muito excitante. Ainda fico melada ao lembrar e já toquei várias pensando naquele dia. Gustavo também deve ter gostado muito pois até hoje me liga querendo repetir.

Gustavo me ligou me convidando para sair, desta vez eu aceitei. Mas por segurança, já que meu marido estava trabalhando, não seria em minha casa. Combinamos de nos encontrar então nas proximidades. Desliguei o telefone e comecei a me preparar. Escolhi uma bela roupa que destacava bem o desenho do meu corpo, tomei um banho bem demorado, enfiei o dedo no cuzinho com sabonete pra verificar se estava no jeito e me perfumei toda.

Coloquei minha câmera digital na bolsa e fui ao seu encontro. Chegando no local combinado entrei no carro, Gustavo tentou me beijar, eu não permiti, pois ficou combinado com meu marido que beijo na boca ficaria de fora de nossas fantasias. Gustavo me perguntou se estava com medo de me apaixonar e por isso não queria beijá-lo, então lhe respondi que já era muito apaixonada pelo meu marido que além de gostoso e bem-dotado me deixava meter com quem bem entendesse e que só estava saindo com ele porque era uma safada e precisava de outro pau para me satisfazer.

A princípio achei que me levaria a um motel, mas com tantos motéis próximos estava demorando muito para chegar, perguntei para onde estava me levando e ele me respondeu que iriamos para sua casa. Um frio me percorreu a espinha, não tinha planos de ir à sua casa, tinha muito medo de cair numa cilada, ao perceber meu nervosismo, tentou me acalmar, mas o caminho não ajudava muito, ruas desertas com mata dos dois lados, fiquei apreensiva.

Durante o caminho me perguntou se estava a fim de trepar com dois naquele dia, eu disse que não sabia e ele me falou que outro homem me esperava em sua casa. A preocupação aumentou ainda mais, mas confesso que a ideia de fuder com dois ao mesmo tempo me deixa totalmente excitada. Imaginar um fudendo minha buceta e outro no meu cu era de enlouquecer. Mas ele desmentiu tudo, só estaríamos nós dois mesmo, naquela hora não sei se fiquei feliz ou triste, fuder com dois homens desconhecidos pode ser muito perigoso, porém, bem gostoso, fico meladinha só em pensar.

Chegando em sua casa fiquei receosa de entrar, pois haviam várias casas na vila, mas entramos mesmo assim. Era a última e a mais afastada do quintal, isso era bom pois costumo gemer bastante quando meto, fico realmente enlouquecida. Entramos, ele me serviu uma bebida e foi para o chuveiro, quando voltou já estava deitada na cama com as pernas abertas e os joelhos flexionados, totalmente nua e com os dedos alisando meu grelinho. Ele não pensou duas vezes e veio pra cima de mim como um louco. Deslizou sua boca pelo meu pescoço até chegar aos meus seios e mamou com vontade, mordeu meus mamilos e me chamou de gostosa.

Subi em cima dele e comecei a roçar e rebolar na sua pica dura de forma bem sensual, desci até seu pau e deslizei a língua por todo o comprimento, ele gemia de tesão. Pedi a ele para filmar com minha câmera enquanto eu chupava seu pau gostoso. Saboreei aquela pica dura com apetite, Gustavo falou que estava quase gozando, queria gozar na minha boca, mas eu ainda queria usar muito aquele brinquedo, ele filmou minha buceta molhada e enfiou os dedos nela me deixando cheia de tesão.

Pedi que deitasse na cama e subi em seu pau socando tudo, até o talo, rebolei gostoso até gozar, ele me virou de quatro e bombou forte até gozar também. Demos um tempo, ele foi até o banheiro e eu aproveitei para ver a filmagem, havia ficado muito legal. Quando voltou pedi para se sentar na beirada da cama, coloquei um pouco de creme em suas mãos e falei para passar no pau. Peguei outra porção de creme e comecei a passar no meu cu enquanto ele me filmava, enfiei os dedos e lambuzei tudo, abri bem a bunda com as mãos para que pudesse filmar exatamente seu pau sendo engolido pelo meu cu faminto.

Deslizei até o fim e voltei até a pontinha, bem devagar, sentindo cada pedacinho. Brinquei bastante até ele não aguentar mais e me colocar de quatro e socar no meu cu sem do. Me chamava de vadia safada e eu adorava, gosto mesmo de ser tratada como uma piranha na cama e é exatamente assim que Gustavo me trata. Bombou até gozar novamente enquanto eu tocava minha buceta gostosa.

Gustavo me levou para casa e assim que cheguei liguei para meu marido afim de contar a novidade. A princípio ficou enciumado, mas à medida em que eu contava os detalhes foi se instigando e ficando louco para chegar em casa e fuder meu cu já arrombado. Fiquei esperando ele chegar ansiosa louca para meter novamente. Chegando em casa lhe mostrei a filmagem orgulhosa da safada e vagabunda que eu era para ele, que louco de tesão me catou gostoso e com muita fome, se deliciou com minha bucetinha enquanto narrava a foda deliciosa que dera enquanto ele estava trabalhando.

Me virou e socou tudo no meu cu que já estava ardendo de tanto levar rola, mas ele queria mesmo era me foder gostoso sem dorzinha pois, se liberava para outro me enrabar, também queria meter no meu cu bombando loucamente até gozar. Como é bom saber que desperto loucuras na cabeça dele, e como fica instigado ao saber de minhas fodas. Acho que desta vez acertei o tesão dele em cheio pois mal havia gozado e já estava de pau duro de novo querendo fuder a minha buceta e eu que não sou boba, abri as pernas gostoso, como uma puta, acho que melhor que uma puta, pois comigo a bucetinha ferve de desejo!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: